• João Matheus - Consultor Empresarial

DICAS PARA FACILITAR O SUCESSO DO SEU NOVO NEGÓCIO

1. Valide sua ideia

Tudo começa aí, obviamente depois que você teve sua ideia de negócio. Mas se você pensa que essa é uma etapa simples, está muito enganado. Ela é tão importante quanto delicada, claro, se você fizer da forma correta. Há muitas ideias e conceitos de como se fazer uma validação de uma forma que traga mais resultado, mas, basicamente, todas elas cumprem alguns pré-requisitos, que envolvem:


– traçar um perfil de seu futuro cliente, incluindo informações de faixa etária, classe social, renda mensal, entre outras informações;

– compreender quais são as dores desse seu possível cliente;

– mensurar como sua proposta pode agregar valor ao seu futuro cliente, entendendo o quanto sua solução irá solucionar a dor dele;

– análise do mercado como um todo, projetando uma perspectiva das oportunidades que esse setor oferece e vislumbrando até onde seu negócio pode crescer.


2. Defina o capital inicial

É de extrema importância projetar quais será o investimento inicial do seu negócio, ou seja, aquele valor que você irá precisar gastar para que sua empresa possa iniciar com alguma segurança, sem sustos. Isso é um dos pontos-chave do plano de negócios, algo que você precisará desenvolver neste início de jornada empreendedora.

Por exemplo, terá que responder questões como: qual é o tipo de negócio que você pretende abrir? Quem é o seu público-alvo? Quanto você terá para investir e qual é o prazo de retorno esperado deste investimento? Os primeiros gastos a serem calculados, e que já devem entrar nesse plano de negócios para que sejam identificados os valores iniciais de investimento, são os custos para abrir empresa, considerando aí também os gastos com todas as taxas e honorários contábeis.


3. A Escolha do imóvel e licenças

Em muitos casos, o empreendedor começa seu negócio tendo sua casa como escritório. Antes, avalie se essa é uma possibilidade viável para a sua atividade e pesquise o que é necessário em termos de licenças e autorizações para isso. Mas se você vai ter um endereço comercial, deve se atentar a uma série de questões para não ser surpreendido futuramente.

Você deverá se preocupar com aspectos que envolvem, desde o sucesso do negócio, como localização adequada, decoração, fachada, entre outros, até os detalhes legais do negócio, como o Habite-se, que é documento que comprova que a obra está regular perante a Prefeitura, o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), Laudo de Vistoria Elétrica e Alvará de Funcionamento.

Quanto à dúvida sobre quem deveria providenciar essa documentação quando o imóvel é alugado, existe um consenso no mercado de que essa responsabilidade seria do locador. Assim sendo, é esperado que a documentação esteja em ordem. Você pode exigir a documentação regular ou pedir um desconto no aluguel para que você regularize.


4. Conheça os custos do negócio

Não confunda os custos para iniciar a empresa e começar a colocá-la em atividade com os custos do negócio em si, para mantê-lo. É comum que empreendedores, sobretudo de primeira viagem, se empolguem com valores até que bem acessíveis para começar um negócio, mas não esteja nem um pouco preparado para os gastos recorrentes para a sustentação da empresa.

Neste caso, apenas para citar alguns exemplos, estamos falando de website (e tudo que envolve sua manutenção, como domínio, hospedagem, suporte técnico etc), custos com contabilidade, que é um serviço obrigatório para todas as empresas estabelecidas, compra de equipamentos, contratação de ferramentas, possíveis contratações de funcionários, treinamentos, gastos com transporte e alimentação, entre muitos outros, dependendo do tipo do seu negócio e do que sua atividade exige.


5. Separe finanças pessoais das finanças da empresa

No início, é normal que os empresários tenham uma preocupação com relação ao fôlego que ele precisará ter para segurar os momentos difíceis. Em um período em que muito provavelmente a empresa ainda não irá gerar receita suficiente para se manter e que certamente ainda não foi possível a captação de possíveis investimentos, é um movimento muito natural o empreendedor cometer um erro básico: misturar finanças pessoas e finanças da empresa.

Para que isso seja evitado, tudo começa com um planejamento financeiro adequado. É preciso estipular os gastos, inclusive com impostos e taxas. Desta forma, será possível manter um fluxo de caixa da empresa e ter controle do que são suas despesas recorrentes. Aí também vem a importância fundamental de segregar a conta corrente dos sócios com a conta da empresa. Outra questão é também manter o valor correto dos dividendos que podem ser distribuídos.


6. Estou pronto para ter um empreendimento?

Avaliando todas as questões apresentadas até aqui, não só com relação a essas dicas, é necessário que você se faça essa pergunta e responda com honestidade consigo mesmo: afinal, estou pronto para ter um empreendimento? Essa pergunte se desmembra em algumas outras, que estão ali, subentendidas, como: estou pronto para enfrentar todos esses desafios? estou pronto para encara possíveis frustrações e ainda assim seguir em frente, sempre estudando, me aprimorando e buscando as melhores ferramentas, parcerias e alternativas para oferecer um produto de mais qualidade?

É, de fato, isso amedronta, mas é necessário em algum momento parar e fazer essa autoavaliação. Há mesmo em você esse perfil de empreendedor? Essa dica não tem a função de desencorajá-lo, apenas de fazer refletir sobre o que está por vir. Não é segredo que empreender é um grande desafio profissional. Mas também traz enormes recompensas. Saiba avaliar isso!


7. Descreva suas metas e focalize os objetivos

Caminhar sem rumo é uma ação que está fadada ao fracasso. Provavelmente você não chegará a nenhum lugar. Faz sentido! Portanto, saiba identificar onde você está e aonde pretende chegar, ou seja, saiba descrever suas metas e trabalhe sempre pensando em concluir seus objetivos. Aliás, falando desses dois conceitos, é importante saber diferenciá-los também.

Meta é diferente de objetivo. Pense no objetivo como algo maior a ser alcançado, um fim a que você se propõe. Por exemplo: tenho o objetivo de fazer minha empresa ser referência no meu setor dentro do Brasil. Pois bem, para atingir esse objetivo, vou traçar várias metas. As metas, diferentemente dos objetivos, normalmente envolve prazos, custos, números, métricas, de uma forma geral.


8. Prepare-se e mantenha a mente aberta

Tenha sempre em mente que a todo instante, tudo está mudando, se modernizando. E você precisa acompanhar todo esse movimento, se preparando ao máximo com cursos, treinamentos, se atualizando com as novas tendências e práticas do seu setor. É de extrema importância você ser um empreendedor bem informado para conseguir aplicar todo esse conhecimento dentro da sua empresa. Outra característica essencial que todo líder deve ter, é ter a capacidade de mudar de direção se necessário e ter a mente aberta para qualquer tipo de mudança de rumos. Pense nisso!

0
IN.EX
EXPERIÊNCIA
SIGA-NOS
ASSINE NOSSA NEWSLETTER
  • Facebook
  • Instagram

IN.MERSION - Consultoria Empresarial - Av. Açucena 1181, sala 306, Canoas/RS - inmersion.consultoria@gmail.com - Telefone: (51) 99962.6140